Degelo revela tesouros árticos e atrai potências

Com oferta abundante de petróleo, gás e minério, o Ártico chama a atenção de China, UE e Japão, que não têm territórios na região

Elizabeth Rosenthal, O Estado de S.Paulo / The New York Times, 23 de setembro de 2012

Com o gelo derretendo no Ártico a um nível recorde, as superpotências mundiais vêm competindo cada vez mais para ter influência política e uma posição econômica em postos avançados como Nuuk, vista antes como região selvagem e estéril.

Em jogo estão as abundantes ofertas de petróleo, gás e minérios que, graças à mudança climática, começam a se tornar mais acessíveis, como também rotas mais curtas navegáveis para transportar produtos. Este ano, a China vem se comportando com muito mais ousadia na área, alarmando as potências ocidentais. Continue lendo

Anúncios