Tempo estimado para o esgotamento de recursos não renovaveis

tumblr_m6ytfc4kQ71qf7nhfo1_1280

O mundo finito

Os mercados de commodities estão nos dizendo que vivemos num mundo no qual o crescimento rápido dos emergentes exerce pressão sobre os suprimentos

Paul Krugman, O Estado de S.Paulo, 28 de dezembro de 2010

O petróleo voltou a ficar acima de US$ 90 o barril. O cobre e o algodão atingiram preços recordes. O trigo e o milho estão subindo. Em geral, os preços das commodities mundiais subiram 25% nos últimos seis meses. Continue lendo

A febre do minério de ferro no Brasil

Por que tantas empresas e investidores internacionais decidiram invadir o País atrás de projetos para explorar a commodity

David Friedlander e Melina Costa, O Estado de S.Paulo, 18 de outubro de 2010

Eles vieram do distante Casaquistão, uma ex-república soviética da Ásia Central. Controladores da ENRC, uma das maiores empresas daquele país, três dos homens mais ricos do mundo descobriram a pequena Caetité, no interior da Bahia, em 2008. Desde então, a mineradora já investiu mais de US$ 1 bilhão na compra de uma reserva de minério de ferro no lugar. Para tirar o projeto do papel, serão necessários outros US$ 2 bilhões. E tem mais: será preciso lidar, também, com a incerteza que é depender do governo brasileiro para a construção de uma ferrovia e de um porto, essenciais para levar o minério até os clientes. Continue lendo

Deep-Sea Mining Adds to Fears of Marine Pollution

Michael McCarthy,  The Independent, July 2, 2010

Concerns about large-scale marine pollution, fuelled by the Gulf of Mexico oil spill, are set to be heightened by a new development in exploitation of the oceans: deep-sea mining.

The Chinese government has just lodged the first application to mine for minerals under the seabed in international waters, in this case on a ridge in the Indian Ocean 1,700 metres (more than 5,000ft) below the surface. Continue lendo

Austrália taxará mineradoras em 30%

Governo recua da proposta inicial, de imposto de 40%, que levou à forte reação da indústria e provocou a queda do Primeiro-Ministro

Fernando Dantas, O Estado de S.Paulo, 2 de julho de 2010

O governo da Austrália anunciou ontem uma versão remodelada do imposto que pretende aplicar sobre o setor de mineração, com mudanças que atendem pedidos da indústria, incluindo uma redução da alíquota de 40% para 30%. A nova versão também isenta do imposto commodities que não sejam minério de ferro e carvão, diminuindo os receios com eventuais impactos sobre projetos de mineração de outros metais básicos. Continue lendo

Extractivismo desarrollista y defensa ambiental

Guillermo Almeyra, La Jornada, 20 de junio de 2010

Para hacer frente a la crisis mundial y poder defenderse de las trasnacionales, la economía de los países dependientes no puede prescindir del reforzamiento del papel del Estado. No sólo está en el orden del día defender los bienes públicos y recuperar el control sobre las palancas fundamentales para el desarrollo: el aparato estatal también debe remplazar a los capitales privados, a veces mediante empresas mixtas con éstos, en actividades de importancia estratégica para el desarrollo o de gran importancia social y en la investigación y desarrollo de nuevas tecnologías compatibles con la defensa del ambiente. En esa medida, durante todo un periodo, se necesita más y no menos intervención económica del Estado en la economía, como productor y como fijador de precios de sostén para los bienes de los pequeños productores rurales y como regulador de los precios al consumo de los de primera necesidad, para mantener el poder adquisitivo de la población, así como la salud pública y el nivel de vida en las ciudades, donde se ubica la mayoría de los habitantes. Como en Bolivia, como en Venezuela, como en Ecuador o Argentina, es inevitable, pues, pasar por una fase de industrialismo, en parte incluso de producción nacional costosa de productos que hoy se importan y, en algunos países donde el grueso de la intervención del capital nacional está en manos del Estado, no se puede evitar que la transición pase por una fase de capitalismo de Estado (o sea de un Estado aún capitalista pero sin o contra los capitalistas, trasnacionales o nacionales). Continue lendo

Mina de US$ 1 tri é achada no Afeganistão

Estudo do Pentágono aponta que país tem uma das maiores reservas de lítio o planeta, além de ouro e ferro

New York Times / Folha de S.Paulo, 14 de junho de 2010

Os Estados Unidos descobriram quase US$ 1 trilhão (cerca de R$ 1,8 trilhão) em reservas minerais inexploradas no Afeganistão, bem longe de quaisquer reservas já conhecidas e o suficiente para mudar a economia e até a guerra do Afeganistão, segundo autoridades dos EUA.

O valor das reservas descobertas é gigantesco se comparado à atual economia afegã, destroçada pela guerra, altamente dependente da produção de ópio e do tráfico de narcóticos, bem como de ajuda externa. O produto interno bruto do Afeganistão é de cerca de US$ 12 bilhões (R$ 21,6 bilhões). Continue lendo