Agricultura consome 69% dos recursos hídricos

A irrigação de 4,6 milhões de hectares de lavouras consome 69% da água utilizada no país, o equivalente a 680.616 litros de água por segundo, segundo dados do Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil divulgado ontem em Brasília pela Agência Nacional de Águas (ANA), relativos a 2009. Há, ainda, uma vasta área irrigável estimada pelo relatório em 29,6 milhões de hectares.

Tarso Veloso,  Valor, 20 de julho de 2011

“É preciso saber é se a irrigação está em áreas vulneráveis”, afirmou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, referindo-se à possibilidade de um eventual esgotamento dos recursos hídricos nas áreas de produção agrícola. A área de plantio no país é de 54,2 milhões de hectares. Continue lendo

Um caminho para as águas amazônicas

Washington Novaes, O Estado de S.Paulo, 14 de janeiro de 2011

É espantoso que não causem surpresa e reação notícias como as de poucas semanas atrás, dando conta de que a seca deixara sem água parcela considerável da população de Manaus, cidade cercada por rios como o Negro e o Amazonas. Ou a de que boa parte da população urbana ali tem de se servir de água subterrânea e três quartos dessa água são contaminados por resíduos oriundos de fossas sépticas (apenas 8% das casas de Manaus são servidas por rede de coleta de esgotos). E Manaus não é o único caso – vide Parintins e outras. Numa região onde se investem dezenas de bilhões de reais para implantar hidrelétricas – com energia destinada em grande parte à produção de bens exportáveis ou suprir outras partes do País -, é inevitável a pergunta: por que não se invertem as prioridades? Por outro ângulo, fica uma questão ainda mais angustiante: por que não se tem uma política competente para as águas da Amazônia? Continue lendo

Debaixo da terra, em meio a conflitos

aquifero_infoWashington Novaes, O Estado de S.Paulo, 12 de dezembro de 2008

Há poucas semanas, na Assembléia-Geral da ONU, foi aprovado um primeiro esboço de regras que permitam solucionar, “de maneira eqüitativa e razoável”, conflitos entre países e governos a respeito do uso de aqüíferos subterrâneos compartilhados. Se se chegar a um acordo, poderá ser avanço importante, já que os aqüíferos subterrâneos respondem por 50% do abastecimento de água potável no mundo, 40% da água de uso industrial e 30% da que é usada na irrigação. Continue lendo