Population and the environment: time for a rethink

World_Population_ChartAlan Thornett, International Viewpoint, June 10, 2013

As the ecological crisis deepens, and global warming accelerates, many on the left, to their credit, are increasingly addressing the environmental issues. The idea of ecosocialism, which sees socialism without ecology as inadequate for the transition to a sustainable alternative to capitalism, is being increasingly adopted—although there is a long way to go.

An ecosocialist conference took place in New York recently that attracted socialists from across North America. It brought together organisations sympathetic to the FI, along with the ISO, the Green Party and a large number of individual activists. The FI declared itself ecosocialist at its last World Congress and its sections are increasingly taking the ecological struggle up.

There is, however, one important aspect of the environmental crisis that the bulk of the left remains remarkably reluctant to confront. This is the issue of the human population of the planet—which is rising at an unsustainable rate. Continue lendo

Anúncios

Um mundo com mais população idosa será conservador e pouco inclinado a revoluções

Se o século XX foi o século dos jovens, o XXI será o dos velhos. Na metade do século, uma em cada cinco pessoas no mundo terá mais de 60 anos, superando pela primeira vez a população infantil, um fato insólito na história da humanidade. Não há nenhum segmento da população mundial que cresça em maior velocidade. Em 1950 eram cerca de 205 milhões de uma população mundial de 2,5 bilhões. Hoje, os que já completam 60 anos chega a 810 milhões sobre uma população de 7 bilhões, 11% da humanidade. E em 2050 espero não estar ainda entre os 2 bilhões com mais de 60 anos sobre uma população de 9,3 bilhões, porcentualmente o dobro de hoje; embora não possa excluí-lo, pois haverá 3,2 milhões de pessoas com 100 anos ou mais, número dez vezes maior que o atual.

Lluís Bassets, El País / Portal Uol, 7 de outubro de 2012

Não será a única grande novidade do século em que navegamos há 12 anos. Também será o século da população urbana e das megacidades: há alguns anos os urbanitas é a maioria no planeta. E o século das mulheres: das trabalhadoras que serão incorporadas ao mundo laboral nos países já emergidos e que garantirão a continuação do crescimento; e das mulheres idosas. Hoje há 84 homens para cada 100 mulheres com mais de 60 anos, e 61 idosos para cada 100 idosas com mais de 80, uma tendência que se acrescentará se virmos a pauta do Japão, país que experimenta a tendência de forma mais radical, com seus atuais 31% de população com mais de 60 anos: ali há hoje mais de 40 mil centenários, que serão 600 mil em 2050 e dos quais 500 mil serão mulheres. Continue lendo

Invasão grisalha

Mônica Manir entrevista Ted Fishman, O Estado de S. Paulo, 7 de outubro de 2012

Como bom jornalista que é, Ted C. Fishman gosta de uma boa história. Daí que começa Shock of Gray com uma muito próxima, a dos próprios pais, para ilustrar duas faces do mesmo dominó: a velhice. Enquanto a mãe, na casa dos 80, ainda rebola num concerto tributo ao Led Zeppelin e nada no Lago Michigan, o pai muito antes disso entrou num processo degenerativo, que o deixou totalmente dependente da família.

Daí em diante Ted parte para o subtítulo do livro: o envelhecimento da população mundial e como ele coloca jovens contra velhos, filhos contra pais, trabalhadores contra patrões, empresas contra rivais e nações contra nações. Tem-se a impressão de que só virá pedreira. Mas não é assim. O jornalista, autor do best seller China S. A., também mostra como o choque grisalho traz expansões de civilidade, de círculos sociais e de investimentos na ciência em busca da expansão maior, a imortalidade.

Ted estava em Chicago, sua cidade natal, quando deu esta entrevista atualizando suas pesquisas. Shock of Gray foi lançado em 2010 e, na época, ainda não se cravava 1 bilhão de idosos em dez anos, dado que a ONU divulgou nessa semana. Um pouco antes da entrevista o jornalista havia feito uma palestra para 1.100 executivos da segurança pública sobre como a polícia, os bombeiros e outros serviços de emergência devem se adaptar a um mundo em que, a cada segundo, duas pessoas celebram o 60º aniversário. “O complicador da história é que esses profissionais estão enfrentando pressão para que reduzam suas pensões”, diz. Funcionários públicos contra governo. Trabalhadores contra patrões, enfim. Continue lendo

Mundo terá um bilhão de idosos em dez anos e falta estratégia, adverte ONU

O mundo terá 1 bilhão de idosos dentro de dez anos e os países devem adotar estratégias próprias, em especial na área de saúde, para assegurar o bem-estar presente e futuro desse segmento da população. O alerta é de um relatório divulgado ontem, em Genebra, pelo Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA, na sigla em inglês).

O Estado de S. Paulo, 2 de setembro de 2012

De acordo com a ONU, 1 em cada 9 pessoas no mundo tem 60 anos ou mais (o equivalente a 11,5% da população mundial) e o envelhecimento, embora seja um fenômeno comum a nações ricas e pobres, está aumentando mais rapidamente nos países em desenvolvimento – onde vivem 2 de cada 3 pessoas idosas. Continue lendo

Planeta não é sustentável sem controle do consumo e população , diz relatório

O consumo excessivo em países ricos e o rápido crescimento populacional nos países mais pobres precisam ser controlados para que a humanidade possa viver de forma sustentável.

BBC Brasil / O Estado de S. Paulo, 26 de abril de 2012

A conclusão é de um estudo de dois anos de um grupo de especialistas coordenados pela Royal Society (associação britânica de cientistas). Entre as recomendações dos cientistas estão dar a todas as mulheres o acesso a planejamento familiar, deixar de usar o Produto Interno Bruto (PIB) como um indicativo de saúde econômica e reduzir o desperdício de comida. Continue lendo

Revisiting Population Growth: The Impact of Ecological Limits

Demographers are predicting that world population will climb to 10 billion later this century. But with the planet heating up and growing numbers of people putting increasing pressure on water and food supplies and on life-sustaining ecosystems, will this projected population boom turn into a bust?

Robert Engelman, Yale Environment 360, Ocober 13, 2011

The hard part about predicting the future, someone once said, is that it hasn’t happened yet. So it’s a bit curious that so few experts question the received demographic wisdom that the Earth will be home to roughly 9 billion people in 2050 and a stable 10 billion at the century’s end. Demographers seem comfortable projecting that life expectancy will keep rising while birth rates drift steadily downward, until human numbers hold steady with 3 billion more people than are alive today. Continue lendo

The World at 7 Billion: Can We Stop Growing Now?

With global population expected to surpass 7 billion people this year, the staggering impact on an overtaxed planet is becoming more and more evident. A two-pronged response is imperative: empower women to make their own decisions on childbearing and rein in our excessive consumption of resources.

Robert Engelman, Yale Environment 360, July 18, 2011

Demographers aren’t known for their sense of humor, but the ones who work for the United Nations recently announced that the world’s human population will hit 7 billion on Halloween this year. Since censuses and other surveys can scarcely justify such a precise calculation, it’s tempting to imagine that the UN Population Division, the data shop that pinpointed the Day of 7 Billion, is hinting that we should all be afraid, be very afraid. Continue lendo

How to feed a hungry world

Nature

Producing enough food for the world’s population in 2050 will be easy. But doing it at an acceptable cost to the planet will depend on research into everything from high-tech seeds to low-tech farming practices.

With the world’s population expected to grow from 6.8 billion today to 9.1 billion by 2050, a certain Malthusian alarmism has set in: how will all these extra mouths be fed? The world’s population more than doubled from 3 billion between 1961 and 2007, yet agricultural output kept pace — and current projections (see page 546) suggest it will continue to do so. Admittedly, climate change adds a large degree of uncertainty to projections of agricultural output, but that just underlines the importance of monitoring and research to refine those predictions. That aside, in the words of one official at the Food and Agriculture Organization (FAO) of the United Nations, the task of feeding the world’s population in 2050 in itself seems “easily possible”. Continue lendo

The World at 7 Billion: Can We Stop Growing Now?

With global population expected to surpass 7 billion people this year, the staggering impact on an overtaxed planet is becoming more and more evident. A two-pronged response is imperative: empower women to make their own decisions on childbearing and rein in our excessive consumption of resources.

Robert Engelman, Yale Environment 360, July 18, 2011

Demographers aren’t known for their sense of humor, but the ones who work for the United Nations recently announced that the world’s human population will hit 7 billion on Halloween this year. Since censuses and other surveys can scarcely justify such a precise calculation, it’s tempting to imagine that the UN Population Division, the data shop that pinpointed the Day of 7 Billion, is hinting that we should all be afraid, be very afraid.


Population growth, historical and projected, 1950-2100

Continue lendo