O luxo não conhece a crise e cresce no Brasil

O luxo não conhece a crise. E está crescendo, sobretudo nos países emergentes, como o Brasil. Em cerca de dez anos, haverá marcas de luxo brasileiras. É o que diz o filósofo francês Gilles Lipovetsky, autor de “O Luxo Eterno”, que esteve no Brasil para participar do evento “The New World of Luxury”. Para Lipovetsky, o luxo é hoje mais bem-estar do que marca. “Até quem mora na favela conhece e deseja marcas de luxo. O ‘hiperconsumidor’ não quer somente comer ou se vestir”.

Maria Paula Autran eentrevista Gilles Lipovetsky, Folha de S. Paulo, 2 de setembro de 2012

O que é o luxo hoje?

Hoje é mais importante falar da diversidade do luxo do que sobre o que ele é. Há diferentes estágios de luxo. O desenvolvimento do premium, por exemplo, não é o luxo inacessível. Ao mesmo tempo, é algo caro, de boa qualidade. Isso é o mais característico dessa época. Diferenciação da definição e nova combinação do luxo com artesanato, arte e moda. Continue lendo

Anúncios