Mudanças climáticas: janeiro é marcado por extremos de calor no Brasil

rio-atibaia-esta-com-nivel-de-agua-reduzidoCapitais registraram novos recordes de temperaturas e sofreram também com a falta de água; preço da energia dispara por causa do acionamento de termoelétricas.

Fabiano Ávila, Instituto CarbonoBrasil, 3 de janeiro de 2014

O janeiro de 2014 será lembrado por muitos brasileiros como um dos meses mais quentes de suas vidas. Segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre estão entre as cidades que estabeleceram novos recordes para o calor.

A capital paulista apresentou no mês passado a média de 31,9°C, a mais alta desde que as medições começaram, em 1943. Já o Rio de Janeiro teve média de 36,2°C, a maior dos últimos 30 anos. Por sua vez, os porto-alegrenses tiveram que enfrentar a média de 33,1°C, a mais quente desde 1916. Continue lendo

Anúncios

Influência humana é clara no aquecimento “inequívoco” do planeta, diz IPCC

Global-warming-PSA-timePainel Intergovernamental de Mudanças Climáticas divulga primeira parte de estudo sobre aumento da temperatura no globo e afirma que últimas três décadas foram sucessivamente mais quentes que qualquer outra desde 1850.

Renate Krieger, Deutsche Welle, 30 de janeiro de 2014

O aquecimento do planeta é “inequívoco”, a influência humana no aumento da temperatura global é “clara”, e limitar os efeitos das mudanças climáticas vai requerer reduções “substanciais e sustentadas” das emissões de gases de efeito estufa. A conclusão é do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), que divulgou nesta quinta-feira (30/01), em Genebra, a primeira parte do quinto relatório sobre o tema.

Os cientistas do IPCC – que já foram premiados com o Nobel da Paz em 2007 – fizeram um apelo enfático para a redução de gases poluentes. “A continuidade das emissões vai continuar causando mudanças e aquecimento em todos os componentes do sistema climático”, afirmou Thomas Stocker, coordenador e principal autor da Parte 1 do quinto Relatório sobre Mudanças Climáticas, cuja versão preliminar já foi apresentada em setembro de 2013. Continue lendo

IPCC. Relatório vazado na internet reafirma influência humana sobre o clima

global-warming-31Texto preliminar do IPCC diz que temperatura pode subir até 4,8ºC. Painel de cientistas alertou que versão final ainda pode ser mudada.

Globo Natureza, 14 de dezembro

Os cientistas especializados em clima estão mais certos do que nunca de que os humanos são responsáveis pelo aquecimento global, pela elevação dos níveis das marés e pelos casos de clima extremo, de acordo com um relatório preliminar feito por um painel de especialistas.

O documento preliminar, que foi vazado na internet e ainda pode ser modificado antes da divulgação da versão final, em 2013, mostrou que o aumento nas temperaturas médias globais desde a era pré-industrial deve exceder os 2ºC até 2100, e pode chegar a 4,8ºC. Continue lendo

Clima – ceticismo ou esperança?

“Vivemos uma emergência planetária”, diz o conceituado cientista James Hansen, da Nasa. No entanto, Yvo de Boer, ex-secretário-geral da Convenção do Clima, pensa que “um acordo agora parece impossível”, ainda que já se saiba que o próximo relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas, a ser divulgado em 2013, “será chocante”.

Washington Novaes, O Estado de S. Paulo, 16 de novembro de 2012

É significativo que, ainda com os escombros da passagem da supertempestade Sandy à vista, em suas primeiras palavras após a reeleição o presidente Barack Obama tenha dito: “Queremos que nossos filhos vivam num país que não seja enfraquecido por desigualdades e que não seja destruído pelo aquecimento global”. Poucas horas antes, ainda na campanha eleitoral, seu adversário, o republicano Mitt Romney, havia dito não saber o que provoca mudanças climáticas. Já Obama dissera que “negar as mudanças climáticas não as fará deixar de acontecer”.

É importante porque estamos a poucos dias de se iniciar a 18.ª reunião da Convenção do Clima (a COP-18), que reunirá quase 200 países em Doha, no Catar. E numa hora em que, segundo a secretária da convenção, Christiana Figueres, as promessas atuais de redução de emissões de gases de efeito estufa no mundo não são suficientes para atingir o objetivo de conter em 2 graus Celsius, até 2050, o aumento da temperatura da Terra – limite além do qual as consequências serão muito dramáticas (a Blue Planet, instituição que reúne os Prêmios Nobel alternativos do meio ambiente, acha que o aumento ficará em 3 graus, no mínimo, e poderá chegar a 5 graus até o fim do século; outras instituições mencionam 6 graus ou mais). Continue lendo

Climate change ‘likely to be more severe than some models predict’

Scientists analysing climate models warn we should expect high temperature rises – meaning more extreme weather, sooner

Fiona Harvey, guardian.co.uk, November 8, 2012

Climate change is likely to be more severe than some models have implied, according to a new study which ratchets up the possible temperature rises and subsequent climatic impacts.

The analysis by the US National Centre for Atmospheric Research (NCAR) found that climate model projections showing a greater rise in global temperature were likely to be more accurate than those showing a smaller rise. This means not only a higher level of warming, but also that the resulting problems – including floods, droughts, sea level rise and fiercer storms and other extreme weather – would be correspondingly more severe and would come sooner than expected. Continue lendo

PwC: aquecimento global chegará a 6ºC até 2100

Consultoria aponta que a intensidade de carbono na economia mundial só foi reduzida em 0,7% em 2011 e que se essa taxa não for elevada para 5,1% ao ano pelas próximas quatro décadas ultrapassaremos em muito a temperatura máxima recomendada por cientistas.

Fabiano Ávila, Instituto CarbonoBrasil, 5 de novembro de 2012

Os governos são lentos. As negociações climáticas engatinham. Ações nacionais são pontuais e esporádicas. Estes problemas já são bem conhecidos de quem acompanha o noticiário sobre as mudanças climáticas, mas não é sempre que é possível provar estes fatos com números.

Este é o grande mérito do Low Carbon Economy Index 2012, elaborado pela consultoria PwC, e que traz o grave alerta de que a meta recomendada por cientistas de se manter o aquecimento global em menos de 2ºC está praticamente impossível de ser alcançada. Ao invés disso, os compromissos assumidos até agora pelos líderes mundiais apontam que até o fim deste século estaremos vivendo em um planeta 6ºC mais quente. Continue lendo

Os dramas de agora, as ameaças de 2050

Washington Novaes, O Estado de S.Paulo, 4 de maio de 2012

Enquanto a primeira-ministra alemã, Angela Merkel, anuncia que não comparecerá à reunião Rio+20, juntando-se ao primeiro-ministro britânico, David Cameron, e – possivelmente – ao presidente norte-americano, Barack Obama, a cada dia são mais inquietantes as notícias sobre os gravíssimos problemas na área das mudanças climáticas, na perda de recursos naturais (além da capacidade planetária de repô-los), no agravamento das questões relacionadas com a água (suprir de alimentos mais 2 bilhões de pessoas até 2050 exigirá um uso na agricultura superior à disponibilidade de recursos) e com a pobreza no mundo. Continue lendo

Um século de clima alterado

As condições meteorológicas extremas tornam-se norma em grande velocidade. Assim confirmam as duas semanas de calor forte que atingiram Canadá e Estados Unidos quando o gelo e a neve do inverno ainda não haviam derretido.

Stephen Leahy, IPS, 3 de abril de 2012

No mês passado, boa parte da América do Norte “cozinhou” a temperaturas extraordinariamente altas, que derreteram toda a neve e o gelo invernais e bateram por ampla margem os recordes térmicos dos últimos 150 anos. No ano passado, os Estados Unidos suportaram 14 desastres – inundações, furacões e tornados – que causaram perdas de vários bilhões de dólares.

Um novo relatório do Grupo Intergovernamental de Especialistas sobre a Mudança Climática (IPCC), divulgado no dia 28 de março, apresenta inúmeras evidências de que esses eventos meteorológicos sem precedentes estão aumentando em quantidade e severidade. E, mantido o atual ritmo de contaminação com gases-estufa, alcançarão graus preocupantes ao longo deste século. A partir de 1950 foram registradas muito mais ondas de calor e temperaturas extraordinariamente elevadas do que nas décadas anteriores. Continue lendo

Renewable Energy Can Power the World, Says Landmark IPCC Study

UN’s climate change science body says renewables supply, particularly solar power, can meet global demand

Fiona Harvey, The Guardian, May 9, 2011

Renewable energy could account for almost 80% of the world’s energy supply within four decades – but only if governments pursue the policies needed to promote green power, according to a landmark report published on Monday.

The Intergovernmental Panel on Climate Change, the body of the world’s leading climate scientists convened by the United Nations, said that if the full range of renewable technologies were deployed, the world could keep greenhouse gas concentrations to less than 450 parts per million, the level scientists have predicted will be the limit of safety beyond which climate change becomes catastrophic and irreversible. Continue lendo

Discurso del Embajador Pablo Solon del Estado Plurinacional de Bolivia

COP 16, Cancun, Mexico, 10 de diciembre de 2010

Muchas Gracias señora presidenta.

Queremos claramente resaltar la posición del Estado Plurinacional de Bolivia sobre este texto que se nos ha presentado, éste no es un texto que refleje la convergencia de todas las partes, incluyendo las posiciones de nuestro Estado.

A diferencia de lo que señala la caratula de este documento, éste no ha sido preparado en respuesta al pedido de las partes hacia la presidenta de la COP. El Estado Plurinacional de Bolivia nunca expreso, ni mandato para la elaboración de este documento. El documento que se ha venido trabajando es el texto de negociación con todas las posiciones de las partes. Esta es la primera consideración desde el punto de vista procedimental. Continue lendo

Ainda não será em Cancún

Professor do Instituto de Física da USP, Paulo Artaxo, de 56 anos, recebeu em setembro o Fissan-Pui-TSI Award 2010, dado a cada quatro anos a cientistas por pesquisas sobre aerossóis, partículas invisíveis da atmosfera que ajudam a regular o clima global. A cooperação internacional que rendeu o prêmio, com Meinrat Andreae, diretor do Instituto Max Planck de Química, na Alemanha, existe há pelo menos 30 anos. Integrante do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU, Artaxo fala abaixo sobre suas pesquisas e do papel da Amazônia no contexto do aquecimento global. Também explica por que tem baixas expectativas para a COP do clima, iniciada ontem em Cancún, no México.

Karina Ninni entrevista Paulo Artaxo, O Estado de S. Paulo, 24 de novembro de 2010

A experiência com partículas em suspensão investiga sua influência para o clima do mundo ou só na Amazônia?

O sistema climático é completamente integrado. Não existe a Amazônia isolada de um contexto maior, assim como não há emissões de gases antropogênicos (causadas pelo homem) nos Estados Unidos e na China influenciando só o clima deles. Estamos num planeta único e integrado na sua atmosfera. Qualquer atividade na Amazônia reflete no clima global. Nossa tarefa é estudar processos críticos na regulação da concentração de gases traços e de aerossóis atmosféricos na Amazônia e seus efeitos no clima global e regional. Continue lendo

Proximidade da COP movimenta política internacional

Fabiano Ávila, Carbono Brasil, 10 de novembro de 2010

Apesar da reunião desta semana do G20 ser focada em questões econômicas, o tema do aquecimento global não deverá ser ignorado e outros encontros em andamento estão debatendo justamente o futuro das negociações climáticas. Continue lendo

El modo de vida energético-consumista mata al planeta

Bobbie Johnson/James Randerson/Jeremy Page/Dan Joling, The Guardian/The Times Online/Alternet, 19 de octubro de 2010

Hablando antes de la cumbre 2009 sobre el cambio climático en Copenhague, Rajendra Pachauri, el principal científico del clima de la ONU, advirtió de que la sociedad occidental debe adoptar cambios radicales y medidas reformistas si queremos evitar los peores efectos del cambio de clima. Pachauri, miembro del Panel Intergubernamental sobre Cambio de Clima (IPCC, sigla en inglés) dijo a Observer que la sociedad occidental necesita urgentemente desarrollar un nuevo sistema de valores de “consumo sustentable”. “Hoy hemos alcanzado el punto donde el consumo y el deseo de la gente por consumir ha crecido fuera de proporción”. El ganador del premio Nobel continuó: “La realidad es que nuestras formas de vida son insostenibles”. Continue lendo

Falta de ação política e as mudanças climáticas

IHU On-line entrevista Osvaldo Canziani, IHU On-line, 14 de setembro de 2010

Queimadas, secas, tornados, furacões. Eventos climáticos não são novidades, mas a frequência entre eles tem aumentado, assim como sua potência e isso se deve às mudanças do clima. Porém, segundo o climatologista argentino Osvaldo Canziani, é a falta de ação política que torna as consequências desses fenômenos mais graves. “A falta de decisão política, particularmente nos países de maiorias pobres, tem freado o desenvolvimento de redes de observação e monitoramento e mostra a pouca preocupação no que diz respeito ao estabelecimento de sistemas de vigilância e alerta ambientais. Existem hoje mecanismos de Estratégia Internacional de Redução de Desastres, produzidos pela Organizaçao das Nações Unidas, que provém informação sobre este tipo de ação e para a educação da população. Os habitantes do Paquistão estiveram órfãos destes serviços”, relatou ele na entrevista que concedeu à IHU On-Line por email. Continue lendo

Clima – ceticismo perde mais espaço

“As informações são a cada dia mais contundentes, o ceticismo perde espaço. É preciso avançar rapidamente com políticas públicas. Só que nos faltam instrumentos eficazes”.

Washington Novaes, O Estado de S. Paulo,10 de setembro de 2010

Ficou muito mais difícil para os chamados “céticos das mudanças climáticas” continuarem a negar que elas se têm intensificado em consequência do aumento da temperatura na Terra, com forte contribuição das ações humanas para o processo. Um Comitê de Revisão dos Procedimentos do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, órgão científico da Convenção do Clima), liderado pelo InterAcademy Council (o IAC, que reúne sociedades acadêmicas de vários países), concluiu que o processo dirigido pelo IPCC precisa aperfeiçoar seus procedimentos, como acentuou editorial deste jornal (5/9, A3). Mas que, no todo, “serviu bem à sociedade”. Continue lendo

Mudanças Climáticas e o papel do IPCC

Neuza Árbocz, Envolverde, 6 de setembro de 2010

Estamos fazendo as perguntas corretas?

Compreender as mudanças que o planeta atravessa não é tarefa simples. A ciência debruça olhares divergentes sobre fenômenos antigos e recentes em busca de respostas e caminhos para proteger a vida humana na Terra. Continue lendo

Um verão de extremos

Climatologista alemão fala sobre as críticas ao Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC)

Olaf Stampf e Gerald Traufetter entrevistam Hans Joachin Schellnhuber, Der Spiegel / UOL, 18 de agosto de 2010

O físico alemão Hans Joachim Schellnhuber é um dos conselheiros de Angela Merkel para mudança climática. Em uma entrevista para a “Spiegel”, ele discute eventos climáticos extremos, os vencedores e perdedores do aquecimento global, e os efeitos da crise de confiança na pesquisa climática. Continue lendo

Global Emissions Targets Will Lead to 4C Temperature Rise, Say Studies

Studies predict major extinctions and collapse of Greenland ice sheet with temperatures rising well above UN targets

Juliette Jowit and Christine Ottery, The Guardian, July 6, 2010 

The world is heading for an average temperature rise of nearly 4C (7F), according to analysis of national pledges from around the globe. Such a rise would bring a high risk of major extinctions, threats to food supplies and the near-total collapse of the huge Greenland ice sheet. Continue lendo

The IPCC Messed Up over ‘Amazongate’ – the Threat to the Amazon is Far Worse

Challenging climate sceptics is good sport but we’re in danger of forgetting the deadly serious matter at hand

George Monbiot, The Guardian, July 2, 2010

Well this becomes more entertaining by the moment. Those who staked so much on the “Amazongate” story, only to see it turn round and bite them, are now digging a hole so deep that they will soon be able to witness a possible climate change scenario at first hand, as they emerge, shovels in hand, in the middle of the Great Victoria Desert. Continue lendo

Presentación de Bolivia para el Grupo de Trabajo Ad-hoc sobre Cooperación a Largo Plazo

Esta es la presentación de 31 de mayo de 2010, para el proceso de negociaciones sobre cambio climático en el marco de Naciones Unidas, que reitera en forma resumida las principales propuestas que han sido presentadas por el Estado Plurinacional de Bolivia el 26 de abril de 2010, sobre la base de las conclusiones de la Conferencia Mundial de los Pueblos sobre Cambio Climático y los Derechos de la Madre Tierra. El contenido de la presentación de Bolivia no fue tomado en cuenta en el texto para facilitar las negociaciones entre las partes, camino a la Conferencia de las Partes en Cancún, México. Continue lendo