Grande Barreira de Coral perde 50% de sua cobertura em menos de 30 anos

Tempestades, branqueamento e aumento da população da estrela-do-mar-coroa-de-espinhos estão entre as principais causas e seriam relacionadas com as mudanças climáticas e com o excesso de poluição.

Jéssica Lipinski, Instituto CarbonoBrasil, 4 de outubro de 2012

Uma nova análise conduzida pelo Instituto Australiano de Ciências marinhas (AIMS) revelou nesta semana que a Grande Barreira de Corais australiana perdeu cerca de metade de sua cobertura em 27 anos.

O estudo, publicado nesta segunda-feira (1) no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS), se baseou em aproximadamente duas mil pesquisas anteriores de a partir de 1985 e descobriu que a perda ocorreu principalmente devido aos danos provocados por tempestades e ciclones, pelo branqueamento dos corais e pelo aumento da população da estrela-do-mar-coroa-de-espinhos. Continue lendo

Deeper CO2 Cuts Needed to Save World’s Dying Corals

Limiting climate change to two degrees C won’t save most coral reefs, according to new, state-of-the-art research.

Stephen Leahy, IPS, September 18, 2012

About 70 percent of corals are projected to suffer from long-term degradation by 2030 with two degrees C of warming, the first comprehensive global survey reported Sunday in the journal Nature Climate Change. The planet will get far hotter than two degrees C based on current commitments by countries to reduce their greenhouse gas emissions, mainly from burning oil, gas and coal. Humanity is on course to heat up the atmosphere an average of three and even four degrees C, according to the Climate Action Tracker, an international scientific monitor. Those temperature levels are what most scientists consider “catastrophic”. Continue lendo

Ciência descobre novos problemas para os corais

A maior parte dos corais do mundo prospera em zonas marinhas pouco profundas, às quais chega a luz que precisam para crescer. Contudo, o acelerado aumento do nível do mar, pelo derretimento dos gelos polares, porá fim a essa vantagem.

Stephen Leahy, IPS/Tierramérica, 23 de julho de 2012

Medições feitas em regiões tropicais revelam que a elevação de seus mares (de 3,3 milímetros ao ano) está a ocorrer a um ritmo mais acelerado do que o do crescimento de muitos corais nos últimos dez mil anos, indicam pesquisas divulgadas no XII Simpósio Internacional sobre recifes de Coral. Continue lendo