A fusão de Comcast e Time Warner ameaça a democracia

comcast-time-warner-cable-merger (2)Dado o poderio financeiro e político da Comcast, e o pobre desempenho do governo de Obama quando se trata de proteger o interesse público, é tempo de defender os nossos direitos e de nos organizarmos.

Amy Goodman, Esquerda.net, 3 de março de 2014

A Comcast anunciou que tem a intenção de se fundir com a Time Warner Cabo, unindo assim os dois maiores fornecedores de cabo e banda larga dos Estados Unidos. A fusão deve contar com a aprovação do Departamento de Justiça e da Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês). Dado o poderio financeiro e político da Comcast, e o pobre desempenho do governo de Obama quando se trata de proteger o interesse público, é tempo de defender os nossos direitos e de nos organizarmos. Continue lendo

Internet chega a 73,9 milhões de pessoas no Brasil, diz Ibope

Folha.com, 18 de março de 2011

O número de pessoas com acesso à internet em qualquer ambiente (domicílios, trabalho, escolas, LAN houses ou outros locais) atingiu 73,9 milhões no quarto trimestre de 2010, segundo o Ibope Nielsen Online.

O número representou um crescimento de 9,6% em relação aos 67,5 milhões do quarto trimestre de 2009, segundo dados divulgados pelo instituto nesta sexta-feira. Continue lendo

Agruras da banda larga

João Brant, Brasil de Fato, 28n de janeiro de 2011

O Brasil é um dos países em que o serviço de internet em banda larga é mais caro, tanto em valores absolutos como se considerado o poder aquisitivo da população.

Todos sabem que a internet em banda larga no Brasil é cara, lenta e para poucos. Apenas 27% das residências são conectadas à banda larga, isso considerando como ‘largas’ conexões a partir de 256 kbps. O Brasil é um dos países em que o serviço é mais caro, tanto em valores absolutos como se considerado o poder aquisitivo da população. E a velocidade ofertada é mentirosa, como denunciam as próprias letras miúdas do contrato – as empresas só garantem 10% da velocidade contratada. Continue lendo

UE cria plano bilionário de banda larga superveloz

Iniciativa visa garantir liderança e economia digital forte

Assis Moreira, Valor Econômico, 9 de setembro de 2010

A União Europeia (UE) planeja aprovar no dia 15 um ambicioso plano de ação para estimular investimentos bilionários em banda larga superveloz em seus 27 países-membros, afim de estimular inovação, produtividade e fazer parte do crescimento econômico pela internet.

A União Europeia (UE) planeja aprovar no dia 15 um ambicioso plano de ação para estimular investimentos bilionários em banda larga superveloz em seus 27 países-membros, afim de estimular inovação, produtividade e fazer parte do crescimento econômico pela internet. Continue lendo

Banda larga é direito universal na Finlândia

Esquerda.net, 3 de julho de 2010

A Finândia tornou-se o primeiro país do mundo a determinar o acesso livre à banda larga como um direito de todos os cidadãos, obrigando os operadores a oferecer preços razoáveis.

O próximo objectivo anunciado pelo governo é o de garantir a velocidade de 100 megabytes por segundo para toda a gente em 2015. “Nós consideramos o papel da Internet na vida dos finlandeses. Os serviços de Internet não têm só a função de entreter”, disse a ministra das Comunicações da Finlândia, Suvi Linden, em entrevista à BBC. Continue lendo

The Battle for Net Neutrality: Corporate Takeover or Opportunity?

Megan Tady, Women’s International Perspective, April 11, 2010

On Tuesday, April 6th a federal court decision put the Internet, and your ability to use it, in jeopardy. It’s a major setback for free speech online and for the prospects of connecting the entire country to broadband.

The Washington DC Circuit Court of Appeals ruled that the Federal Communications Commission (FCC) lacks the current authority to enforce rules that keep Internet service providers from blocking and controlling Internet traffic – a principle called Net Neutrality. Continue lendo

Banda larga brasileira está entre as piores do mundo

Em ranking com 42 países, Brasil apareceu na 38ª posição. País fez 13 pontos em um índice de qualidade que vai até cem.

Renato Cruz, Agência Estado, via G1, 13 de setembro de 2008.

A banda larga brasileira tem crescido rapidamente, mas a qualidade do serviço deixa muito a desejar. Um estudo feito pelas Universidades de Oxford e de Oviedo, sob encomenda da emprsea Cisco, analisou a qualidade da internet rápida em 42 países e o Brasil ficou em 38º lugar, à frente somente de Chipre, México, China e Índia. “O Brasil está pior do que a gente gostaria”, disse Pedro Ripper, presidente da Cisco do Brasil.

Em primeiro lugar ficou o Japão (ver abaixo), seguido por Suécia, Holanda, Letônia, Coréia do Sul, Suíça, Lituânia, Dinamarca, Alemanha e Eslovênia. Continue lendo

A presença crescente da internet no Brasil

Uma série de matérias tem relatado a rápida expansão da internet no Brasil. A marca das 10 milhões de conexões de banda larga, prevista para ser atingida em 2010, foi ultrapassada em junho de 2008, na seqüência de um crescimento de 48% no último ano. A previsão para 2010 é hoje de 15 milhões de conexões. Além disso, o número de internautas já ultrapassou os 35 milhões – ainda pouco para uma população de 180 milhões, mas com um impacto muito relevante. Trata-se de uma mudança maior para o país, que altera a maneira como a informação circula na sociedade, como são construídas posições e firmadas idéias, como é travada a disputa política. Os artigos a seguir, do jornal Folha de S.Paulo e do site G!, descrevem esta verdadeira explosão da internet no Brasil, tal como aparece para a grande midia.

Uso de banda larga cresce 48% em 1 ano

Julio Wiziack, Folha de S.Paulo, 21 de agosto de 2008

“Os brasileiros derrubaram todas as previsões dos analistas de mercado. Há cinco anos, estimava-se que o total de conexões à internet rápida (banda larga) não chegaria a 6 milhões. Dois anos depois, a previsão indicava que a saturação ocorreria em 2010, com um total de 10 milhões de conexões. Essa marca foi batida em junho deste ano, quando o país somou 10,04 milhões de conexões, um crescimento de 19,5% sobre o trimestre anterior. Entre junho de 2008 e junho de 2007, o aumento foi de 48,3%. Continue lendo

Banda larga: direito humano ou mercadoria?

Por Gustavo Gindre Monteiro Soares*
Fonte: cgi.br, 04 de junho de 2008

A pesquisa “TIC Domicílios e Usuários” do Comitê Gestor da Internet (CGI.br) vem se consagrando como uma das mais importantes e confiáveis ferramentas para a construção de indicadores sobre, principalmente, a penetração do uso da Internet no Brasil. Sua versão 2007, em comparação com o ano anterior, demonstra que o país deu um salto nas metas de inclusão digital, mas também permite concluir que ainda temos gargalos que se mostram quase intransponíveis se forem mantidos os atuais rumos das políticas públicas. Ou seja, o crescimento percebido pela pesquisa deve, em breve, encontrar as barreiras de exclusão social que limitam drasticamente o consumo no Brasil. Vejamos.

Em 2006, 20% das residências brasileiras possuíam um computador. Um ano depois o percentual subiu para 24%. O crescimento foi significativo entre aqueles de menor renda. Em 2006, apenas 3% das residências com ganhos familiares entre R$ 300,00 e R$ 500,00 tinham um desktop. No ano seguinte, 9% das famílias com renda entre R$ 381,00 e R$ 760,00 já contavam com um computador em casa. Crescimento espetacular de 200% em um ano. Continue lendo