A crise da água afeta tudo

Stephen Leahy, IPS / Envolverde, 25 de março de 2013

Uxbridge, Canadá – Quanta água é necessária para acender a luz? Fabricar suas calças jeans exigiu dez mil litros, e três grandes tinas cheias de água foram necessárias para que esta manhã você pudesse tomar um café, comer uma torrada e dois ovos. Estamos rodeados por um mundo que, inadvertidamente, está feito de água: móveis, casas, automóveis, estradas, edifícios. Praticamente tudo o que usamos e fazemos necessita de água.

“Não há maneira de gerar energia sem água” disse Zafar Adeel, copresidente do Grupo de Tarefas sobre a Segurança Hídrica na Organização das Nações Unidas (ONU) e diretor do Instituto para a Água, o Meio Ambiente e a Saúde no Canadá. Inclusive os painéis solares precisam ser lavados regularmente para terem bom desempenho. A energia eólica pode ser uma exceção, apontou Adeel à IPS durante uma conferência realizada em Pequim por ocasião da Semana Mundial da Água. Continue lendo

Worldwide Demand for Water Outstrips Supply: Study

Groundwater use is unsustainable in many of the world’s major agricultural zones

Common Dreams staff, August 9, 2012

Almost one-quarter of the world’s population lives in regions where groundwater is being used up faster than it can be replenished, concludes a comprehensive global analysis of groundwater depletion, published this week in Nature. Continue lendo

Quando jegues perdem para motocicletas…

Washington Novaes, O Estado de S.Paulo, 16 de março de 2012

Durante esta semana, com a realização do Fórum Mundial da Água em Marselha, na França, a comunicação está bombardeando os leitores/espectadores com uma pletora de informações a esse respeito – que tranquilizam, por alguns ângulos, e inquietam, por outros. Continue lendo

Agricultura mundial vai consumir 19% mais água

A agricultura mundial necessitará de 19% a mais de água até 2050, se quiser atender à demanda crescente por alimentos de um mundo em rápida expansão. O problema, segundo o novo relatório da Organização das Nações Unidas (ONU), é que a maior parte dela será requisitada em bolsões agrícolas que já sofrem com uma oferta apertada ou com a escassez desse bem natural.

Valor, 13 de março de 2012

Divulgado ontem, o quarto “Relatório Mundial sobre o Desenvolvimento da Água” é categórico: a situação vai piorar. “A escala desses problemas aumentará, sem dúvidas”, disse Olcay Unver, coordenador do estudo lançado na abertura do Fórum Mundial de Águas, um evento internacional realizado a cada três anos e que desta vez é sediado na cidade de Marselha, na França. Continue lendo

Avançando, apesar dos preconceitos

Washington Novaes, O Estado de S.Paulo, 16 de setembro de 2011

Numa hora em que tantos setores de governos parecem obcecados com o caminho das megaobras e seus supostos efeitos no crescimento do produto bruto nacional, o PIB (como se esse conceito já não estivesse em questão no mundo todo), pode ser animador lembrar algumas outras iniciativas, que até aparentam modéstia, mas podem ter efeitos importantes. Continue lendo

Quando cuidaremos das nossas torres?

Washington Novaes, O Estado de S.Paulo, 9 de setembro de 2011

Na manhã de 11 de setembro de 2001 o autor destas linhas estava em Tefé, no Amazonas, preparando-se para embarcar no porto rumo à Reserva de Mamirauá, lá pelas bandas dos Rios Japurá e Solimões, onde seriam gravadas cenas para um documentário da TV Cultura de São Paulo chamado Biodiversidade: Primeiro Mundo é Aqui. Sentado na calçada em frente a um hotel, olhava enquanto a equipe carregava numa van os equipamentos de gravação. Até que o porteiro do hotel, correndo e batendo uma mão na outra, veio dizer, esbaforido: “Um avião derrubou o maior prédio de Nova York. Está lá, na televisão”. De fato, estava, deixando-nos todos perplexos. Mas era preciso partir. As “voadeiras” que nos levariam pararam, entretanto, num posto flutuante de combustíveis e lá havia uma televisão que mostrava um segundo avião derrubando uma segunda torre. Porém não tínhamos como esperar uma explicação, seguimos adiante. Nos cinco dias seguintes, como em Mamirauá não havia televisão nem telefone, ficamos, todos a circundar a reserva, a ver só água e florestas, sem nenhuma notícia, imaginando: será a terceira guerra mundial? Só no fim do quinto dia, num posto flutuante do Ibama, pudemos ver um noticiário de TV e entender o que acontecera. Continue lendo

Agricultura consome 69% dos recursos hídricos

A irrigação de 4,6 milhões de hectares de lavouras consome 69% da água utilizada no país, o equivalente a 680.616 litros de água por segundo, segundo dados do Relatório de Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil divulgado ontem em Brasília pela Agência Nacional de Águas (ANA), relativos a 2009. Há, ainda, uma vasta área irrigável estimada pelo relatório em 29,6 milhões de hectares.

Tarso Veloso,  Valor, 20 de julho de 2011

“É preciso saber é se a irrigação está em áreas vulneráveis”, afirmou a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, referindo-se à possibilidade de um eventual esgotamento dos recursos hídricos nas áreas de produção agrícola. A área de plantio no país é de 54,2 milhões de hectares. Continue lendo

Encuentro por el Agua y la Pachamama

Raúl Zibechi, Programa de las Américas, 6 de julio de 2011

“Este encuentro surge por la necesidad de articular las luchas aisladas de diferentes partes del continente que sufrimos las mismas consecuencias”, dijo Carlos Pérez Guartambel, abogado quichua, dirigente de los sistemas de agua y coordinador del Encuentro Continental de los Pueblos del Abya Yala por el Agua y la Pachamama, celebrado entre el 21 y el 23 de junio.

“El mismo discurso de las multinacionales de una minería sustentable y responsable, lo repiten Rafael Correa en Ecuador, Juan Manuel Santos en Colombia, Alan García en Perú. Ni Chávez se salva. Frente a eso vemos la debilidad de luchas aisladas”, agrega Pérez. El encuentro fue convocado por los principales movimientos del país: los sistemas comunitarios del Azuay, la Ecuarunari, la Conaie, la comisión ecuménica de derechos humanos y Acción Ecológica, entre otros[1].

En el encuentro participaron unas dos mil personas de 15 países del continente americano que debatieron en torno a tres ejes: el Buen Vivir o Sumak Kawsay, el extractivismo y la mercantilización de la naturaleza, los medios de comunicación y la cultura. En varias actividades alojadas en el campamento juvenil, combinaron talleres y debates con videos y música. Continue lendo

Os “bens comuns” são centrais à realização do Bem Comum

Ar, água, solo, saúde, conhecimento, segurança, trabalho, memória etc.: os “bens comuns” são o principal instrumento do ser e do viver juntos. E são centrais à realização do Bem Comum, representado pela existência do outro, defende o economista e cientista político italiano Riccardo Petrella

Moisés Sbardelotto entrevista Riccardo Petrella. Tradução de Benno Dischinger, IHU On-line, 9 de maio de 2011

Vive-se hoje em uma dupla cultura socioeconômica: a cultura da conquista e do domínio, pela qual o mundo tem sido reduzido a uma série de mercados a conquistar, e a cultura do instrumento, para a qual o que conta não é a pessoa humana, mas sim a eficácia e o rendimento do objeto-mercadoria e do sistema. Por isso, “a economia atual é a negação do viver juntos. É um abuso de sentido utilizar o conceito de ‘economia’ para falar do sistema predatório atual”. Continue lendo

Italianos votam pela água pública, rejeitam energia nuclear e imunidade de Berlusconi

Nos quatro referendos realizados em Itália participaram 57% dos eleitores, tendo o “Sim” ganho por largas maiorias, próximas ou superiores a 95%. Assim, os italianos votaram pela água pública e contra o aumento do preço das tarifas, rejeitaram a energia nuclear e a imunidade de Berlusconi.

Esquerda.net, 13 de junho de 2011

O Governo de Berlusconi sofreu uma nova e profunda derrota nos quatro referendos realizados nestes domingo e segunda feira. Nos referendos participaram mais de 57% dos eleitores, o que os torna vinculativos. Continue lendo

Aquecimento global reduz oferta de água para lavoura

A FAO, órgão das Nações Unidas para agricultura e alimentação, advertiu ontem que as mudanças climáticas terão graves consequências sobre a disponibilidade de água destinada à produção de alimentos. Afetará também a produtividade das lavouras nas próximas décadas.

O Estado de S. Paulo, 10 de junho de 2011

O estudo Mudanças Climáticas, Água e Segurança Alimentar, divulgado ontem em Roma, indica que haverá uma aceleração do ciclo hidrológico do planeta, pois a alta nas temperaturas aumentará a taxa de evaporação da água tanto na terra como no mar. Continue lendo

Mais carne, menos água

IHU On-line entrevista Guilherme Carvalho, IHU On-line, 11 de maio de 2011

Um dos principais reflexos da produção intensiva de carne se dá na água da região onde a pecuária existe. O problema é ainda maior quando se analisa a produção de alimentos para animais que depois vão para o prato das pessoas. A soja é um dos principais produtos utilizados em rações. O Mato Grosso é o estado que mais produz esse grão no país e uma pesquisa, realizada em algumas cidades produtoras de soja, “encontrou resíduos de agrotóxicos no sangue e urina de moradores e nos reservatórios de água e poços artesianos das regiões pesquisadas”, como indica Guilherme Carvalho. Ele concedeu a entrevista a seguir por telefone à IHU On-Line em que falou a respeito das consequências e alternativas para o consumo e para a produção de carne no mundo. Continue lendo

Europa se ahoga en nitrógeno

Público, 17 de abril de 2011

No se trata de una vía de contaminación demasiado conocida, pero la polución por nitrógeno reactivo es un auténtico problema de salud pública que, además, cuesta a cada europeo entre 150 y 750 euros anuales. La primera Evaluación Europea del Nitrógeno (ENA, de sus siglas en inglés), presentada ayer en una reunión científica que se celebra en Edimburgo (Reino Unido), pone cifras a algo que lleva años preocupando a la comunidad científica y que no presenta una solución fácil. Continue lendo

Billion-Plus People to Lack Water in 2050: Study

Shaun Tandon, Agence France Presse, March 29, 2011

More than one billion urban residents will face serious water shortages by 2050 as climate change worsens effects of urbanization, with Indian cities among the worst hit, a study said Monday.

The shortage threatens sanitation in some of the world’s fastest-growing cities but also poses risks for wildlife if cities pump in water from outside, said the article in the Proceedings of the National Academy of Sciences. Continue lendo

13 metais pesados, 13 solventes, 22 agrotóxicos e 6 desinfetantes na água que você bebe

Na safra de 2009 para 2010, o Brasil usou 900 milhões, quase 1 bilhão de litros de agrotóxicos. É o maior consumidor do mundo. Aonde vai parar esse volume todo? É isso o que temos pesquisado. Estudamos a contaminação das águas e para isso a gente trabalha com bacias, pois as nascentes dos rios dessas bacias estão dentro das plantações de soja

Manuela Azenha entrevista Wandelei Pignati, Vi o Mundo, 25 de março de 2011

Há cinco anos, Lucas do Rio Verde, município de Mato Grosso, foi vítima de um acidente ampliado de contaminação tóxica por pulverização aérea. Wanderlei Pignati, médico e doutor na área de toxicologia, fez parte da equipe de perícia no local. Apesar de inconclusiva, ela revelava índices preocupantes de contaminação. Continue lendo

Queremos água ou mineração? Vida ou degradação?

IHU On-line entrevista Ruben Siqueira, IHU On-line, 28 de março de 2011

Além de sofrer grandes consequências em função da transposição do seu curso de água, o rio São Francisco também está sendo condenado pela contaminação dos rejeitos de chumbo, cádmio e cobre resultantes da exploração minerária no sudoeste da Bahia e Minas Gerais. Em entrevista à IHU On-Line, por telefone, o representante da Comissão Pastoral da Terra – CPT-Bahia, Ruben Siqueira, analisou a situação do rio e denunciou as agressões que o Velho Chico vem sofrendo. “A transposição é, talvez, o caso mais contundente. Não basta esses sobreusos; estão querendo que as águas do São Francisco sejam suficientes para o abuso fora da bacia em nome do crescimento econômico”, disse ele. Continue lendo

Peak Water Has Already Come and Gone

Stephen Leahy, IPS, March 23, 2011

UXBRIDGE, Canada – Canadian Kevin Freedman is celebrating World Water Day Tuesday by living on 25 litres of water a day, instead of the North American average of 330 litres per day. And he has enlisted 31 others in his “Water Conservation Challenge” to go water – lean, using just 25 litres per day for cooking, drinking, cleaning, and sanitation for the entire month of March. Continue lendo

A “bomba relógio tóxica” dos fertilizantes e plásticos no ambiente marinho

Redação Global Garbage/Mercado Ético*, 3 de março de 2011

Enormes quantidades de fertilizantes fosfatados – um fertilizante valioso e necessário para alimentar a crescente população mundial – estão atingindo os oceanos como resultados da ineficiência na agricultura e da falha na reciclagem de águas residuais.

A poluição por fosfato, juntamente com outras descargas descontroladas como as de nitrogênio e esgoto, está relacionada ao aumento no crescimento de algas, que por sua vez prejudicam a qualidade da água, aumentam a quantidade de peixes envenenados e comprometem o turismo costeiro. Continue lendo

Vandana Shiva – The Impact of Globalization on Food and Water

Talk by Vandana Shiva author of “Water Wars: Privatization, Pollution, and Profit” speaking on “The Impact of Globalization on Food and Water” given July 28, 2002 at Kane Hall, University of Washington, Seattle, WA.

La bomba hídrica norteaméricana

Edmundo Fayanas Escuer, Rebelión, 1 de marzo de 2011

Estados Unidos tiene actualmente el 40% de sus ríos y lagos contaminados. Siendo muy peligrosos para actividades como la pesca, la natación o para su consumo Por ejemplo, el canal del Amor, en las cataratas del Niágara, padece un alto grado de contaminación ya habitual en los acuíferos de la zona. Tan sólo el 2% de los ríos y arroyos del país siguen su curso en su estado natural original. Continue lendo